estudos biblicos,biblia,jeova,jave,jesus,sagradas escrituras,inferno,alma,diabo,satanas

Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BOAS NOVAS DO REINO DE DEUS

Artigos e estudos Bíblicos

BOAS NOVAS DO REINO DE DEUS

Artigos e estudos Bíblicos

Preparação Para Batismo 11 - O Evangelho

S. Mestre, 27.05.20

11.1 O que é o evangelho?

 

RESPOSTA:

“Evangelho” é uma palavra antiga que significa “boas novas”. São as boas novas do Reino de Deus, e como podemos encontrar salvação nesse Reino.

Aconteceu, depois disto, que andava Jesus de cidade em cidade e de aldeia em aldeia, pregando e anunciando o evangelho do reino de Deus, e os doze iam com ele. (Lucas 8:1)

Depois de João ter sido preso, foi Jesus para a Galileia, pregando o evangelho de Deus. (Marcos 1:14)

Daí por diante, passou Jesus a pregar e a dizer: Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus. Percorria Jesus toda a Galileia, ensinando nas sinagogas, pregando o evangelho do reino e curando toda sorte de doenças e enfermidades entre o povo.
(Mateus 4:17,23)

Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego. (Romanos 1:16)

 

11.2 Será que Jesus Cristo foi a primeira pessoa a pregar o evangelho?

 

RESPOSTA:

Não. O evangelho foi pregado a Abraão, que viveu cerca de 2000 anos antes de Jesus Cristo.

Ora, tendo a Escritura previsto que Deus justificaria pela fé os gentios, preanunciou o evangelho a Abraão: Em ti, serão abençoados todos os povos. (Gálatas 3:8)

Desde então muitos homens e mulheres de fé têm estado à espera que o Reino de Deus seja estabelecido na terra.

Todos estes morreram na fé, sem ter obtido as promessas; vendo-as, porém, de longe, e saudando-as, e confessando que eram estrangeiros e peregrinos sobre a terra. Porque os que falam desse modo manifestam estar procurando uma pátria. E, se, na verdade, se lembrassem daquela de onde saíram, teriam oportunidade de voltar. Mas, agora, aspiram a uma pátria superior, isto é, celestial. Por isso, Deus não se envergonha deles, de ser chamado o seu Deus, porquanto lhes preparou uma cidade.  Ora, todos estes que obtiveram bom testemunho por sua fé não obtiveram, contudo, a concretização da promessa,por haver Deus provido coisa superior a nosso respeito, para que eles, sem nós, não fossem aperfeiçoados. (Hebreus 11:13-16,39-40)

 

11.3 O que prometeu Deus no Éden?

 

RESPOSTA:

Quando Deus disse a Adão e Eva que eles morreriam como consequência do pecado, Ele também prometeu como seria efetuada a reconciliação. Por palavras figuradas Ele disse à serpente

Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar. (Génesis 3:15)

que ela feriria a semente da mulher no calcanhar (uma mera ferida), e que a semente da mulher feriria a serpente na cabeça (um golpe mortal). Em símbolo isto fala da vitória de Cristo (semente da mulher), sobre o pecado (a serpente).

 

11.4 O que prometeu Deus a Noé?

 

RESPOSTA:

Depois do dilúvio Deus prometeu a Noé que não mais destruiria a terra com um dilúvio. Ele deu o arco-íris como sinal de que não faria isso. Todas as vezes que vemos o arco- íris somos lembrados da promessa que Deus fez a Noé

Eis que estabeleço a minha aliança convosco, e com a vossa descendência, e com todos os seres viventes que estão convosco: tanto as aves, os animais domésticos e os animais selváticos que saíram da arca como todos os animais da terra. Estabeleço a minha aliança convosco: não será mais destruída toda carne por águas de dilúvio, nem mais haverá dilúvio para destruir a terra. Disse Deus: Este é o sinal da minha aliança que faço entre mim e vós e entre todos os seres viventes que estão convosco, para perpétuas gerações: porei nas nuvens o meu arco; será por sinal da aliança entre mim e a terra. Sucederá que, quando eu trouxer nuvens sobre a terra, e nelas aparecer o arco, então, me lembrarei da minha aliança, firmada entre mim e vós e todos os seres viventes de toda carne; e as águas não mais se tornarão em dilúvio para destruir toda carne. O arco estará nas nuvens; vê-lo-ei e me lembrarei da aliança eterna entre Deus e todos os seres viventes de toda carne que há sobre a terra. Disse Deus a Noé: Este é o sinal da aliança estabelecida entre mim e toda carne sobre a terra. (Génesis 9:9-17)

 

11.5 O que prometeu Deus a Abraão?

 

RESPOSTA:

(a) Ele deu-lhe as boas novas do Evangelho

Ora, tendo a Escritura previsto que Deus justificaria pela fé os gentios, preanunciou o evangelho a Abraão: Em ti, serão abençoados todos os povos. (Gálatas 3:8)

(b) Ele disse que Abraão seria o pai de uma grande nação, de muitos povos e reis, e seria a fonte de grandes bênçãos.

De ti farei uma grande nação, e te abençoarei, e te engrandecerei o nome. Sê tu uma bênção! (Génesis 12:2)

Farei a tua descendência como o pó da terra; de maneira que, se alguém puder contar o pó da terra, então se contará também a tua descendência. (Génesis 13:16)

Quanto a mim, será contigo a minha aliança; serás pai de numerosas nações. Far-te-ei fecundo extraordinariamente, de ti farei nações, e reis procederão de ti. (Génesis 17:4,6)

(c) Ele prometeu que todas as nações seriam benditas na sua descendência

Abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; em ti serão benditas todas as famílias da terra. (Génesis 12:3)

Que deveras te abençoarei e certamente multiplicarei a tua descendência como as estrelas dos céus e como a areia na praia do mar; a tua descendência possuirá a cidade dos seus inimigos, nela serão benditas todas as nações da terra, porquanto obedeceste à minha voz. (Génesis 22:17-18)

(d) Ele vez uma aliança com Abraão pela qual ele herdaria a terra de Canaã para sempre pela ressurreição dos mortos

Disse o Senhor a Abrão, depois que Ló se separou dele: Ergue os olhos e olha desde onde estás para o norte, para o sul, para o oriente e para o ocidente; porque toda essa terra que vês, eu ta darei, a ti e à tua descendência, para sempre. Farei a tua descendência como o pó da terra; de maneira que, se alguém puder contar o pó da terra, então se contará também a tua descendência. Levanta-te, percorre essa terra no seu comprimento e na sua largura; porque eu ta darei. (Génesis 13:14-17)

Disse-lhe mais: Eu sou o Senhor que te tirei de Ur dos caldeus, para dar-te por herança esta terra. Ao pôr do sol, caiu profundo sono sobre Abrão, e grande pavor e cerradas trevas o acometeram; E sucedeu que, posto o sol, houve densas trevas; e eis um fogareiro fumegante e uma tocha de fogo que passou entre aqueles pedaços. (Génesis 15:7, 12, 17)

Dar-te-ei e à tua descendência a terra das tuas peregrinações, toda a terra de Canaã, em possessão perpétua, e serei o seu Deus. (Génesis 17:8)

Nela, não lhe deu herança, nem sequer o espaço de um pé; mas prometeu dar-lhe a posse dela e, depois dele, à sua descendência, não tendo ele filho. (Atos 7:5)

Quanto à ressurreição dos mortos, não tendes lido no Livro de Moisés, no trecho referente à sarça, como Deus lhe falou: Eu sou o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó? Ora, ele não é Deus de mortos, e sim de vivos. Laborais em grande erro. (Marcos 12:26-27)

Pela fé, Abraão, quando chamado, obedeceu, a fim de ir para um lugar que devia receber por herança; e partiu sem saber aonde ia. Pela fé, peregrinou na terra da promessa como em terra alheia, habitando em tendas com Isaque e Jacó, herdeiros com ele da mesma promessa; Ora, todos estes que obtiveram bom testemunho por sua fé não obtiveram, contudo, a concretização da promessa, por haver Deus provido coisa superior a nosso respeito, para que eles, sem nós, não fossem aperfeiçoados. (Hebreus 11:8-9, 39-40)

(e) Ele prometeu que a descendência de Abraão (Cristo) herdaria a terra de Canaã e seria rei sobre todos os seu inimigos.

Apareceu o Senhor a Abrão e lhe disse: Darei à tua descendência esta terra. Ali edificou Abrão um altar ao Senhor, que lhe aparecera. (Génesis 12:7)

Que deveras te abençoarei e certamente multiplicarei a tua descendência como as estrelas dos céus e como a areia na praia do mar; a tua descendência possuirá a cidade dos seus inimigos. (Génesis 22:17)

Ora, tendo a Escritura previsto que Deus justificaria pela fé os gentios, preanunciou o evangelho a Abraão: Em ti, serão abençoados todos os povos. Ora, as promessas foram feitas a Abraão e ao seu descendente. Não diz: E aos descendentes, como se falando de muitos, porém como de um só: E ao teu descendente, que é Cristo. E, se sois de Cristo, também sois descendentes de Abraão e herdeiros segundo a promessa. (Gálatas 3:8, 16, 29)

11.6 Abraão foi o único a receber tais promessas?

 

RESPOSTA:

Não, Deus também renovou essas promessas a Isaque e Jacó, cujo nome Ele mudou para Israel, do qual originaram-se as doze tribos de Israe.

Apareceu-lhe o Senhor e disse: Não desças ao Egito. Fica na terra que eu te disser; habita nela, e serei contigo e te abençoarei; porque a ti e a tua descendência darei todas estas terras e confirmarei o juramento que fiz a Abraão, teu pai. Multiplicarei a tua descendência como as estrelas dos céus e lhe darei todas estas terras. Na tua descendência serão abençoadas todas as nações da terra. (Génesis 26:2-4)

Apareceu-lhe o Senhor e disse: Não desças ao Egito. Fica na terra que eu te disser; habita nela, e serei contigo e te abençoarei; porque a ti e a tua descendência darei todas estas terras e confirmarei o juramento que fiz a Abraão, teu pai. Multiplicarei a tua descendência como as estrelas dos céus e lhe darei todas estas terras. Na tua descendência serão abençoadas todas as nações da terra; Enriqueceu-se o homem, prosperou, ficou riquíssimo; possuía ovelhas e bois e grande número de servos, de maneira que os filisteus lhe tinham inveja. E, por isso, lhe entulharam todos os poços que os servos de seu pai haviam cavado, nos dias de Abraão, enchendo-os de terra. (Géneis 28:2-4,13- 15)

Perguntou-lhe, pois: Como te chamas? Ele respondeu: Jacó. Então, disse: Já não te chamarás Jacó, e sim Israel, pois como príncipe lutaste com Deus e com os homens e prevaleceste. Tornou Jacó: Dize, rogo-te, como te chamas? Respondeu ele: Por que perguntas pelo meu nome? E o abençoou ali. (Génesis 32:27-29)

 

11.7 O que prometeu Deus ao rei David?

 

RESPOSTA:

(a) que ele teria uma descendente notável cujo pai seria Deus.

Há de ser que, quando teus dias se cumprirem, e tiveres de ir para junto de teus pais, então, farei levantar depois de ti o teu descendente, que será dos teus filhos, e estabelecerei o seu reino. Esse me edificará casa; e eu estabelecerei o seu trono para sempre. (1 Crónicas 17:11- 12)

(b) que o pacto de Deus com David seria estabelecido no seu descendente, que é Cristo

Sendo, pois, profeta e sabendo que Deus lhe havia jurado que um dos seus descendentes se assentaria no seu trono. (Atos 2:30)

, que reinaria no trono de David.

Conservar-lhe-ei para sempre a minha graça e, firme com ele, a minha aliança. Não violarei a minha aliança, nem modificarei o que os meus lábios proferiram.Uma vez jurei por minha santidade (e serei eu falso a Davi?): A sua posteridade durará para sempre, e o seu trono, como o sol perante mim. (Salmo 89:28, 34-36)

O Senhor jurou a Davi com firme juramento e dele não se apartará: Um rebento da tua carne farei subir para o teu trono. (Salmo 132:11)

(c) A casa de David seria composta pelos fiéis de Israel

Assim diz o Senhor: O céu é o meu trono, e a terra, o estrado dos meus pés; que casa me edificareis vós? E qual é o lugar do meu repouso? Porque a minha mão fez todas estas coisas, e todas vieram a existir, diz o Senhor, mas o homem para quem olharei é este: o aflito e abatido de espírito e que treme da minha palavra. (Isaías 66:1-2)

e de todas as nações. Isto tornou-se possível em Jesus Cristo.

Chegando-vos para ele, a pedra que vive, rejeitada, sim, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa, também vós mesmos, como pedras que vivem, sois edificados casa espiritual para serdes sacerdócio santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por intermédio de Jesus Cristo.Pois isso está na Escritura: Eis que ponho em Sião uma pedra angular, eleita e preciosa; e quem nela crer não será, de modo algum, envergonhado. Para vós outros, portanto, os que credes, é a preciosidade; mas, para os descrentes, A pedra que os construtores rejeitaram, essa veio a ser a principal pedra, angular e: Pedra de tropeço e rocha de ofensa. São estes os que tropeçam na palavra, sendo desobedientes, para o que também foram postos. Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz; vós, sim, que, antes, não éreis povo, mas, agora, sois povo de Deus, que não tínheis alcançado misericórdia, mas, agora, alcançastes misericórdia. (1 Pedro 2:4-10)

(d) As últimas palavras de David confirmam a sua fé nas promessas que Deus lhe fez.

Disse o Deus de Israel, a Rocha de Israel a mim me falou: Aquele que domina com justiça sobre os homens, que domina no temor de Deus, é como a luz da manhã, quando sai o sol, como manhã sem nuvens, cujo esplendor, depois da chuva, faz brotar da terra a erva. Não está assim com Deus a minha casa? Pois estabeleceu comigo uma aliança eterna, em tudo bem-definida e segura. Não me fará ele prosperar toda a minha salvação e toda a minha esperança? (2 Samuel 23:3-5)

 

(Salvo indicação contrária todas a passagens Bíblicas são da Almeida Revista e Atualizada da Sociedade Bíblica do Brasil)

(Texto original: Preparation for Baptism by Christadelphian Bible Mission, tradução e adaptação para português por S. Mestre, revisão de 2020)

Teu é o Reino - Capítulo 1 - O Reino de Deus na Bíblia - parte 2

S. Mestre, 26.05.20

OS REINOS DOS HOMENS E O REINO DE DEUS

 

Desde o início da história os homens têm-se organizado em grupos, colocando outros em posição de autoridade sobre eles. Deste modo o homem governa o homem. Isto é válido tanto para o antigo chefe tribal como para os presidentes eleitos nas modernas superpotências. Tal sistema de governo onde o homem controla a sua própria organização e destino é chamado na Bíblia "o reino dos homens". Atualmente este reino é representado por todas as diferentes nações do mundo sem importar o seu ponto de vista político. Praticam-se ideias humanas e impõe-se a vontade humana.

 

Mas muito pouca gente dá-se conta de que o reino dos homens está sob o controlo oculto de Deus. "O Altíssimo tem domínio sobre o reino dos homens e o dá a quem quer." (Daniel 4:32) O propósito deste controlo oculto é de levar a humanidade a um estado em que Deus governará abertamente o mundo. Por outras palavras, o reino dos homens dará lugar ao Reino de Deus.

 

 

 

UMA ESTÁTUA DE VÁRIOS METAIS

 

Alguma vez ouviu falar de Nabucodonosor? Se houve alguma vez um homem e um regime que representou o reino dos homens, foi este rei que governou sobre o Novo Império Babilónico por volta de 600 a.C. Sob o seu génio militar e administrativo formou-se um grande império como o mundo jamais tinha visto até então. Centrado na cidade capital de Babilónia sobre o rio Eufrates, o império estendia-se num grande arco que rodeava o perímetro ocidental do deserto da Arábia, incluindo no seu território, países conhecidos atualmente como o Iraque, Turquia, Síria, Líbano, Jordânia, Israel e parte do Egito e Irão.

 

Sobre esta área governou Nabucodonosor como déspota, impondo a sua vontade e capricho através de uma eficiente organização civil e militar. Reconstruiu completamente a Babilónia: seus templos, palácios e residências particulares foram rodeados por grossas muralhas de grande altura e resistência. A Bíblia mostra o rei dizendo: "Não é esta a grande Babilônia que eu edifiquei para a casa real, com o meu grandioso poder e para glória da minha majestade?" (Daniel 4:30). No seu tempo ele representou o reino dos homens.

 

Mas o que tem que ver isto com o Reino de Deus?

 

Exatamente o seguinte: Em certa ocasião Nabucodonosor foi para a sua cama preocupado como o que sucederia ao seu reino depois da sua morte. Nessa mesma noite, Deus respondeu aos seus pensamentos dando-lhe um resumo dos acontecimentos mundiais que abarcam os 2500 anos seguintes. Esta informação foi-lhe proporcionada através dum sonho e você encontrará-la-á no livro de Daniel Capítulo 2.

 

No sonho Nabucodonosor viu uma grande estátua que se erguia até ao céu em deslumbrante magnificência. Uma característica pouco comum desta estátua era que cada secção estava feita de um tipo de metal diferente.

 

Esta era a ordem dos metais:

 

Cabeça Ouro

 

Peito e braços Prata

 

Ventre e coxas Bronze

 

Pernas Ferro

 

Pés Mistura de ferro e barro

 

Perplexo acerca desta estranha visão, Nabucodonosor pediu a Daniel, um profeta judeu que estava exilado na Babilónia, que lhe explicasse o seu significado.

 

UMA SEQUÊNCIA DE QUATRO IMPÉRIOS

 

Com a ajuda de Deus, Daniel disse que a estátua representava diferentes fases do reino dos homens através da história. A cabeça de ouro representava o próprio Nabucodonosor e o Império Babilónico sobre o qual ele governava:

 

"Tu és a cabeça de ouro." (Daniel 2:38)

 

Depois do Império Babilónico levantar-se-iam três impérios mais no reino dos homens, representados pelos três metais seguintes:

 

"Depois de ti, se levantará outro reino, inferior ao teu; e um terceiro reino, de bronze, o qual terá domínio sobre toda a terra. O quarto reino será forte como ferro; pois o ferro a tudo quebra e esmiúça; como o ferro quebra todas as coisas, assim ele fará em pedaços e esmiuçará." (Daniel 2:39-40)

 

A história demonstrou que esta predição foi cem por cento exata. O Império Babilónico deu lugar aos Império Persa por volta de 540 a.C. Este corresponde ao peito e braços de prata. 210 anos mais tarde os gregos derrotaram os persas e tomaram o controlo do império dos homens. Este império Grego foi o maior, estendendo-se desde o Mar Egeu até às fronteiras da Índia. Tal como Daniel disse, "Dominará sobre toda a terra," não o globo inteiro tal como o conhecemos atualmente, mas certamente sobre a maior parte do mundo civilizado de então. A eleição do metal foi apropriada. O bronze era a característica distintiva dos exércitos gregos, as armaduras de bronze dos gregos são legendárias.

 

A seguir na cena mundial, chegaram os Romanos os quais em vez dos gregos vieram a ser os representantes do reino dos homens. De novo a eleição do metal foi boa. O refrão diz, "forte como o ferro", e certamente o Império Romano foi o mais forte, mais eficiente e impiedoso que o mundo jamais tinha conhecido.

 

O significado dos principais componentes da estátua podem ser resumidos como se segue:

 

Cabeça de Ouro Império Babilónico 610-540 a.C.

 

Peito e braços de prata Império Persa 540-330 a.C.

 

Ventre e coxas de bronze Império Grego 330-190 a.C.

 

Pernas de Ferro Império Romano 190 a.C. - 475 d.C.

(Todas as datas são aproximadas)

 

A AUSÊNCIA DE UM QUINTO IMPÉRIO

 

O Império Romano continuou até ao século quinto d.C.; mas ao contrário dos impérios anteriores, não foi suplantado por outro império maior. Ao contrário, decompôs-se gradualmente frente ao ataque de tribos do norte como os godos e hunos. A ausência de um quinto império já tinha sido predita por Daniel mil anos antes. As pernas de ferro da estátua deram lugar aos pés que são uma mistura de material forte e frágil, ferro e barro. O próprio Daniel explica o que isto prefigura:

 

"Será esse um reino dividido.... os artelhos dos pés eram, em parte, de ferro e, em parte, de barro, assim, por uma parte, o reino será forte e, por outra, será frágil." (Daniel 2:41-42).

 

Isto foi provado como sendo completamente exato. Desde o final do Império Romano não existiu um poder que tenha tido completa autoridade sobre a maior parte do mundo. Muitos tentaram e falharam. Sempre existiu uma mistura de nações fracas e fortes, e isto ainda persiste na atualidade. A propósito, isto significa que qualquer esperança de domínio mundial por alguma das superpotências atuais é somente uma ilusão.

 

PREDIÇÃO HISTÓRICA

 

Está claro que o sonho que Deus deu a Nabucodonosor foi uma revelação importante para a humanidade. O seu objectivo não foi satisfazer a curiosidade do rei mas informar todas as gerações futuras que Deus está a controlar todos os acontecimentos do mundo. Enquanto que superficialmente parece que o homem é supremo no reino dos homens, na realidade pode operar somente dentro dos limites assinalados pelo Reino dos céus.

 

Poderia esta detalhada predição de 2500 anos da história do mundo ter sido escrita por um simples homem? Poderá a adivinhação e premonição explicar satisfatoriamente a sua estranha exatidão? Se não é assim, seria irracional reconhecer o significado literal do texto bíblico e admitir que, como Daniel disse nesta ocasião, "Há um Deus no céu, o qual revela os mistérios" (Daniel 2:28).

 

No entanto, você poderá dizer, "Realmente esta é uma profecia surpreendente, mas o que tem que ver com o Reino de Deus?"

 

UMA EXTRAORDINÁRIA PEDRA QUE CRESCEU

 

A revelação de Deus a Nabucodonosor não limitou-se a mostrar-lhe esta extraordinária estátua metálica. Ao continuar o sonho ele viu outra coisa surpreendente. De uma montanha próxima estava a ser cortado um pedaço de pedra. Gradualmente esta pedra separou-se da rocha mãe até que finalmente ficou livre. O que impressionou o rei foi que isto realizou-se sem que o homem estivesse envolvido nisso.

 

Depois chegou o final dramático do sonho.

 

A pedra recentemente cortada repentinamente precipitou-se através do ar em direção à estátua e a atingiu nos pés com força retumbante. A grande massa de metal tremeu e estremeceu, e finalmente a estátua completa caiu no solo de montão. Tão devastadora foi a destruição e ficaram tão pulverizados os seus fragmentos que quando se levantou um vento forte os restos da estátua espalharam-se, e a única coisa que ficou foi a pequena pedra que tinha causado toda a destruição.

 

O que aconteceu à pedra?

 

Enquanto observava, Nabucodonosor viu que a pedra mudava de forma. Ia crescendo! Continuou a crescer até alcançar o tamanho de uma colina. E ainda não deixando de crescer, tornando-se finalmente numa montanha que cobria toda a terra.

 

O REINO DE DEUS É ESTABELECIDO

 

Você provavelmente deu-se conta das implicações da segunda parte deste sonho. A destruição da estátua significa que o domínio humano da terra será subitamente eliminado. Se você sente-se inclinado a pensar que isto é impossível, recorde o cumprimento exato da primeira parte da profecia: a sequência exata dos quatro impérios mundiais, Babilónia, Pérsia, Grécia e Roma, e a ausência de um quinto império, tomando o seu lugar uma mistura mundial de nações fortes e fracas. A razão exige que aceitemos a totalidade da profecia e não somente a primeira parte. O facto de ter-se cumprido a primeira parte garante o cumprimento da parte restante.

 

A impressão imediata de que a destruição da estátua representa a remoção do reino dos homens é correta. Deixemos que o próprio Daniel no-lo diga:

 

"Mas, nos dias destes reis, o Deus do céu suscitará um reino que não será jamais destruído; este reino não passará a outro povo; esmiuçará e consumirá todos estes reinos, mas ele mesmo subsistirá para sempre." (Daniel 2:44)

 

Este é um dos versículos mais reveladores de toda a Bíblia, com informação cumprida sobre o reino de Deus. Vejamos mais acerca do que nos diz:

 

"Nos dias destes reis"

 

Quais reis? A pedra atingiu a estátua nos pés de ferro e barro, representando o estado fragmentado do mundo depois do declínio do Império Romano. Esta foi a condição do mundo durante os últimos 1500 anos, incluindo o tempo presente. Por conseguinte vivemos na época em que a pedra atingirá a estátua e esta cairá.

 

"O Deus do céu suscitará um reino"

 

Os reinos que caíram e foram removidos estavam na terra. Da mesma maneira, o reino de Deus terá que estar na terra. Não há nada que sugira que este reino divino será menos literal que o reino dos homens que será substituído. A pedra (o Reino de Deus) cresceu até encher a terra, não os céus.

 

"Esmiuçará e consumirá todos estes reinos"

 

O governo humano da terra representado pelos quatro impérios da Babilónia, Pérsia, Grécia e Roma, e o estado dividido do mundo desde então, será removido completamente. A profecia não sugere uma transição gradual do reino dos homens para o Reino de Deus. A mudança será repentina, violenta e total. Os restos espalhados dos governos humanos serão desfeitos de tal maneira que "deles não se viram mais vestígios".

 

"Este reino não passará a outro povo"

 

O esplendor da Babilónia passou para a Pérsia, seu conquistador. Por sua vez a Pérsia entregou o seu reino e território à Grécia, e a Grécia a Roma. O reino de Deus será diferente. Uma vez estabelecido, será permanente, sem ceder a sua autoridade ou domínio a um sucessor. Outras frases do versículo confirmam isso: "não será jamais destruído" e "subsistirá para sempre".

 

A IDENTIDADE DA PEDRA

 

Na profecia, o agente da destruição do reino dos homens foi uma pedra cortada sem auxílio de mãos humanas. Ao comparar esta passagem com outras partes da Escritura, pode-se ver que é uma clara alusão a Jesus Cristo. Em certa ocasião, Jesus, sem dúvida com o sonho de Nabucodonosor em mente, comparou-se com uma pedra provida por Deus e que algum dia quebraria e reduziria a pó toda a oposição:

 

"Perguntou-lhes Jesus: Nunca lestes nas Escrituras: A pedra que os construtores rejeitaram, essa veio a ser a principal pedra, angular; isto procede do Senhor e é maravilhoso aos nossos olhos? ...Todo o que cair sobre esta pedra ficará em pedaços; e aquele sobre quem ela cair ficará reduzido a pó." (Mateus 21:42,44).

 

Jesus, ainda que tenha sido cortado da rocha da humanidade comum, no sentido em que nasceu de uma mãe humana, não veio a existir pelo processo normal de conceção, mas pela ação direta do poder de Deus sobre Maria. Neste sentido pode-se dizer corretamente que não foi cortado com o auxílio de mãos humanas.

 

Assim o trabalho da pedra de remover a estátua é uma representação da missão de Jesus de estabelecer em todo o mundo o Reino de Deus. Disto deduz-se que o Reino que ele pregou enquanto estava na terra é idêntico ao Reino de Deus predito por Daniel.

 

RESUMO

 

Neste estudo demos uma vista de olhos aos pontos fundamentais acerca do Reino de Deus tal como é descrito na Bíblia. Constituem assim, só o esboço essencial de uma grande tela e teremos que juntar muitos detalhes tirados de outras passagens bíblicas antes de ver o quadro completo em sua surpreendente beleza. No entanto, o plano geral é claro:

 

  1. A missão de Jesus foi pregar o Reino de Deus.

     

  2. Muitas passagens do Novo Testamento indicam que este será um reino literal na terra, e que os verdadeiros seguidores de Cristo serão convidados a ter parte nele.

     

  3. O Reino de Deus substituirá todos os governos existentes, crescerá até cobrir toda a terra e não terá fim.

     

  4. Deus indicou Jesus como o que estabelecerá o Reino.

     

  5. O facto que Deus ter controlado os acontecimentos mundiais no passado é uma grande garantia que as profecias acerca do Reino na terra cumprir-se-ão no futuro.

(Original: Thine is the Kingdom - Peter J. Southgate)

(Tradução/Adaptação para Português: S. Mestre)

Preparação Para Batismo 10 - Jesus Cristo - O Reino de Deus

S. Mestre, 26.05.20

10.1 Deus já teve anteriormente um reino na terra?

 

RESPOSTA:

 

Sim. O reino de Israel era chamado de reino do Senhor. Quando o Senhor Jesus voltar ele estabelecerá este reino Israelita outra vez, mas o vindouro Reino de Deus será de longe, um reino muito melhor que o antigo reino de Israel.

E, de todos os meus filhos, porque muitos filhos me deu o Senhor, escolheu ele a Salomão para se assentar no trono do reino do Senhor, sobre Israel.

Salomão assentou-se no trono do Senhor, rei, em lugar de Davi, seu pai, e prosperou; e todo o Israel lhe obedecia. ( Crónicas 28:5; 29:23)

E tu, ó profano e perverso, príncipe de Israel, cujo dia virá no tempo do seu castigo final; assim diz o Senhor Deus: Tira o diadema e remove a coroa; o que é já não será o mesmo; será exaltado o humilde e abatido o soberbo. Ruína! Ruína! A ruínas a reduzirei, e ela já não será, até que venha aquele a quem ela pertence de direito; a ele a darei.  (Ezequiel 21:25-27)

Este será grande e será chamado Filho do Altíssimo; Deus, o Senhor, lhe dará o trono de Davi, seu pai; ele reinará para sempre sobre a casa de Jacó, e o seu reinado não terá fim. (Lucas 1:32-33)

 

10.2 Quem viverá no Reino de Deus?

 

RESPOSTA:

Se acreditarmos nas promessas de Deus e obedecermos-Lhe, o Senhor Jesus dará-nos a imortalidade quando regressar. Então ajudaremos Jesus a governar o seu Reino. Muitos seres humanos que sobreviverão às calamidades dos últimos dias, também viverão no Reino de Deus. Os governantes imortais irão ensinar-lhes os caminhos de Deus.

Então, lhe falou Pedro: Eis que nós tudo deixamos e te seguimos; que será, pois, de nós? Jesus lhes respondeu: Em verdade vos digo que vós, os que me seguistes, quando, na regeneração, o Filho do Homem se assentar no trono da sua glória, também vos assentareis em doze tronos para julgar as doze tribos de Israel. E todo aquele que tiver deixado casas, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe [ou mulher], ou filhos, ou campos, por causa do meu nome, receberá muitas vezes mais e herdará a vida eterna.
(Mateus 19:27-29)

Quando ele voltou, depois de haver tomado posse do reino, mandou chamar os servos a quem dera o dinheiro, a fim de saber que negócio cada um teria conseguido. Compareceu o primeiro e disse: Senhor, a tua mina rendeu dez. Respondeu-lhe o senhor: Muito bem, servo bom; porque foste fiel no pouco, terás autoridade sobre dez cidades. Veio o segundo, dizendo: Senhor, a tua mina rendeu cinco. A este disse: Terás autoridade sobre cinco cidades. (Lucas 19:15-19)

E para o nosso Deus os constituíste reino e sacerdotes; e reinarão sobre a terra.

Bem-aventurado e santo é aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre esses a segunda morte não tem autoridade; pelo contrário, serão sacerdotes de Deus e de Cristo e reinarão com ele os mil anos. (Apocalipse 5:10; 20:6)

Não haverá mais nela criança para viver poucos dias, nem velho que não cumpra os seus; porque morrer aos cem anos é morrer ainda jovem, e quem pecar só aos cem anos será amaldiçoado. Eles edificarão casas e nelas habitarão; plantarão vinhas e comerão o seu fruto. Não edificarão para que outros habitem; não plantarão para que outros comam; porque a longevidade do meu povo será como a da árvore, e os meus eleitos desfrutarão de todo as obras das suas próprias mãos. (Isaías 65:20-22)

Todos os que restarem de todas as nações que vieram contra Jerusalém subirão de ano em ano para adorar o Rei, o Senhor dos Exércitos, e para celebrar a Festa dos Tabernáculos. Se alguma das famílias da terra não subir a Jerusalém, para adorar o Rei, o Senhor dos Exércitos, não virá sobre ela a chuva. Se a família dos egípcios não subir, nem vier, não cairá sobre eles a chuva; virá a praga com que o Senhor ferirá as nações que não subirem a celebrar a Festa dos Tabernáculos. (Zacarias 14:16-18)

 

10.3 Como será a vida no Reino de Deus?

 

RESPOSTA:

As pessoas mortais cultivarão a terra e o seu trabalho será próspero e agradável. Adorarão o verdadeiro Deus e guardarão os Seus mandamentos. Deus dar-lhes-á alegria e curará a suas doenças. Guerra e ódio serão proibidos. Depois de um longo tempo haverá uma ressurreição final e julgamento. Os fieis tornar-se-ão imortais.

Irão muitas nações e dirão: Vinde, e subamos ao monte do Senhor e à casa do Deus de Jacó, para que nos ensine os seus caminhos, e andemos pelas suas veredas; porque de Sião sairá a lei, e a palavra do Senhor, de Jerusalém. Ele julgará entre os povos e corrigirá muitas nações; estas converterão as suas espadas em relhas de arados e suas lanças, em podadeiras; uma nação não levantará a espada contra outra nação, nem aprenderão mais a guerra. (Isaías 2:3-4)

Do tronco de Jessé sairá um rebento, e das suas raízes, um renovo. Repousará sobre ele o Espírito do Senhor, o Espírito de sabedoria e de entendimento, o Espírito de conselho e de fortaleza, o Espírito de conhecimento e de temor do Senhor. Deleitar-se-á no temor do Senhor; não julgará segundo a vista dos seus olhos, nem repreenderá segundo o ouvir dos seus ouvidos; mas julgará com justiça os pobres e decidirá com equidade a favor dos mansos da terra; ferirá a terra com a vara de sua boca e com o sopro dos seus lábios matará o perverso. A justiça será o cinto dos seus lombos, e a fidelidade, o cinto dos seus rins. O lobo habitará com o cordeiro, e o leopardo se deitará junto ao cabrito; o bezerro, o leão novo e o animal cevado andarão juntos, e um pequenino os guiará. A vaca e a ursa pastarão juntas, e as suas crias juntas se deitarão; o leão comerá palha como o boi. A criança de peito brincará sobre a toca da áspide, e o já desmamado meterá a mão na cova do basilisco. Não se fará mal nem dano algum em todo o meu santo monte, porque a terra se encherá do conhecimento do Senhor, como as águas cobrem o mar. (Isaías 11:1-9)

O deserto e a terra se alegrarão; o ermo exultará e florescerá como o narciso. Florescerá abundantemente, jubilará de alegria e exultará; deu-se-lhes a glória do Líbano, o esplendor do Carmelo e de Sarom; eles verão a glória do Senhor, o esplendor do nosso Deus. Fortalecei as mãos frouxas e firmai os joelhos vacilantes. Dizei aos desalentados de coração: Sede fortes, não temais. Eis o vosso Deus. A vingança vem, a retribuição de Deus; ele vem e vos salvará. Então, se abrirão os olhos dos cegos, e se desimpedirão os ouvidos dos surdos; os coxos saltarão como cervos, e a língua dos mudos cantará; pois águas arrebentarão no deserto, e ribeiros, no ermo. A areia esbraseada se transformará em lagos, e a terra sedenta, em mananciais de águas; onde outrora viviam os chacais, crescerá a erva com canas e juncos. E ali haverá bom caminho, caminho que se chamará o Caminho Santo; o imundo não passará por ele, pois será somente para o seu povo; quem quer que por ele caminhe não errará, nem mesmo o louco. Ali não haverá leão, animal feroz não passará por ele, nem se achará nele; mas os remidos andarão por ele. Os resgatados do Senhor voltarão e virão a Sião com cânticos de júbilo; alegria eterna coroará a sua cabeça; gozo e alegria alcançarão, e deles fugirá a tristeza e o gemido. (Isaías 35)

Concede ao rei, ó Deus, os teus juízos e a tua justiça, ao filho do rei. Julgue ele com justiça o teu povo e os teus aflitos, com equidade. Os montes trarão paz ao povo, também as colinas a trarão, com justiça. Julgue ele os aflitos do povo, salve os filhos dos necessitados e esmague ao opressor. Ele permanecerá enquanto existir o sol e enquanto durar a lua, através das gerações. Seja ele como chuva que desce sobre a campina ceifada, como aguaceiros que regam a terra. Floresça em seus dias o justo, e haja abundância de paz até que cesse de haver lua. Domine ele de mar a mar e desde o rio até aos confins da terra. Curvem-se diante dele os habitantes do deserto, e os seus inimigos lambam o pó. Paguem-lhe tributos os reis de Társis e das ilhas; os reis de Sabá e de Sebá lhe ofereçam presentes. E todos os reis se prostrem perante ele; todas as nações o sirvam. Porque ele acode ao necessitado que clama e também ao aflito e ao desvalido. Ele tem piedade do fraco e do necessitado e salva a alma aos indigentes. Redime a sua alma da opressão e da violência, e precioso lhe é o sangue deles. Viverá, e se lhe dará do ouro de Sabá; e continuamente se fará por ele oração, e o bendirão todos os dias. Haja na terra abundância de cereais, que ondulem até aos cimos dos montes; seja a sua messe como o Líbano, e das cidades floresçam os habitantes como a erva da terra. Subsista para sempre o seu nome e prospere enquanto resplandecer o sol; nele sejam abençoados todos os homens, e as nações lhe chamem bem-aventurado. Bendito seja o Senhor Deus, o Deus de Israel, que só ele opera prodígios. Bendito para sempre o seu glorioso nome, e da sua glória se encha toda a terra. Amém e amém! Findam as orações de Davi, filho de Jessé. (Salmo 72)

E, então, virá o fim, quando ele entregar o reino ao Deus e Pai, quando houver destruído todo principado, bem como toda potestade e poder. Quando, porém, todas as coisas lhe estiverem sujeitas, então, o próprio Filho também se sujeitará àquele que todas as coisas lhe sujeitou, para que Deus seja tudo em todos. (1 Coríntios 15:24, 28)

Ele segurou o dragão, a antiga serpente, que é o diabo, Satanás, e o prendeu por mil anos; lançou-o no abismo, fechou-o e pôs selo sobre ele, para que não mais enganasse as nações até se completarem os mil anos. Depois disto, é necessário que ele seja solto pouco tempo. Vi também os mortos, os grandes e os pequenos, postos em pé diante do trono. Então, se abriram livros. Ainda outro livro, o Livro da Vida, foi aberto. E os mortos foram julgados, segundo as suas obras, conforme o que se achava escrito nos livros.
Deu o mar os mortos que nele estavam. A morte e o além entregaram os mortos que neles havia. E foram julgados, um por um, segundo as suas obras. Então, a morte e o inferno foram lançados para dentro do lago de fogo. Esta é a segunda morte, o lago de  fogo. E, se alguém não foi achado inscrito no Livro da Vida, esse foi lançado para dentro do lago de fogo.


E lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram.

                                                                                                        (Apocalipse 20:2-3,12-15; 21:4)

 

10.4 O Reino de Deus está a ser formado agora?

 

RESPOSTA:

Os reinos deste mundo não se tornarão no reino de Deus até que Jesus retorne à terra

Mas, nos dias destes reis, o Deus do céu suscitará um reino que não será jamais destruído; este reino não passará a outro povo; esmiuçará e consumirá todos estes reinos, mas ele mesmo subsistirá para sempre, (Daniel 2:44)

O reino, e o domínio, e a majestade dos reinos debaixo de todo o céu serão dados ao povo dos santos do Altíssimo; o seu reino será reino eterno, e todos os domínios o servirão e lhe obedecerão. (Daniel 7:27)

O sétimo anjo tocou a trombeta, e houve no céu grandes vozes, dizendo: O reino do mundo se tornou de nosso Senhor e do seu Cristo, e ele reinará pelos séculos dos séculos. E os vinte e quatro anciãos que se encontram sentados no seu trono, diante de Deus, prostraram-se sobre o seu rosto e adoraram a Deus, dizendo: Graças te damos, Senhor Deus, Todo-Poderoso, que és e que eras, porque assumiste o teu grande poder e passaste a reinar. Na verdade, as nações se enfureceram; chegou, porém, a tua ira, e o tempo determinado para serem julgados os mortos, para se dar o galardão aos teus servos, os profetas, aos santos e aos que temem o teu nome, tanto aos pequenos como aos grandes, e para destruíres os que destroem a terra. (Apocalipse 11:15-18)

Mas Deus ainda governa a Criação e os assuntos das nações

Veja na sua Bíblia (Salmo 104:1)

Esta sentença é por decreto dos vigilantes, e esta ordem, por mandado dos santos; a fim de que conheçam os viventes que o Altíssimo tem domínio sobre o reino dos homens; e o dá a quem quer e até ao mais humilde dos homens constitui sobre eles.                      (Daniel 4:17)

Além do mais, através das eras ele tem chamado homens e mulheres para pertencerem à sua Casa Real do vindouro Reino.

Expôs Simão como Deus, primeiramente, visitou os gentios, a fim de constituir dentre eles um povo para o seu nome. (Atos 15:14)

Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz. (1 Pedro 2:9)

E nos constituiu reino, sacerdotes para o seu Deus e Pai, a ele a glória e o domínio pelos séculos dos séculos. Amém! (Apocalipse 1:6)

Essas pessoas devem aceitar, acreditar e obedecer ao Evangelho do Reino de Deus e pelo batismo submeterem-se a Deus e a Jesus Cristo como Senhor. Subsequentemente devem santificar Cristo como Senhor nos seus corações (1 Pedro 3:15 ). Desta maneira a família dos filhos de Deus está a ser formada e preparada para o dia do retorno de Cristo.

Santificai a Cristo, como Senhor, em vosso coração, estando sempre preparados para responder a todo aquele que vos pedir razão da esperança que há em vós. (1 Pedro 3:15)

 

(Salvo indicação contrária todas a passagens Bíblicas são da Almeida Revista e Atualizada da Sociedade Bíblica do Brasil)

(Texto original: Preparation for Baptism by Christadelphian Bible Mission, tradução e adaptação para português por S. Mestre, revisão de 2020)

 

 

Preparação Para Batismo 9 - Jesus Cristo - O Futuro Rei

S. Mestre, 25.05.20

9.1 Jesus nasceu para ser Rei?

 

RESPOSTA:

Sim, Jesus nasceu "Rei dos Judeus". No julgamento perante Pilatos, Jesus afirmou que ele era rei, e quando morreu, o título que puseram por cima da sua cabeça dizia "Jesus de Nazaré, o Rei dos Judeus". Ele será Rei de reis.

E perguntavam: Onde está o recém-nascido Rei dos judeus? Porque vimos a sua estrela no Oriente e viemos para adorá-lo. (Mateus 2:2)

Então, lhe disse Pilatos: Logo, tu és rei? Respondeu Jesus: Tu dizes que sou rei. Eu para isso nasci e para isso vim ao mundo, a fim de dar testemunho da verdade. Todo aquele que é da verdade ouve a minha voz. (João 18:37)

Pilatos escreveu também um título e o colocou no cimo da cruz; o que estava escrito era: Jesus Nazareno, o Rei dos Judeus. (João 19:19)

E todos os reis se prostrem perante ele; todas as nações o sirvam. (Salmo 72:11)

Tem no seu manto e na sua coxa um nome inscrito: Rei dos Reis e Senhor dos Senhores. (Apocalipse 19:16)

 

9.2 Quando Jesus começará o seu reinado sobre Israel e o mundo?

 

RESPOSTA:

Quando voltar à terra. Veja Mateus 19:28; Lucas 19:11-12, 15; Daniel 2:42-44; Zacarias 14:9). Israel será a primeira nação sobre a qual reinará Jesus, mas eventualmente ele reinará sobre todas as nações do mundo.

Eis que vêm dias, diz o Senhor, em que levantarei a Davi um Renovo justo; e, rei que é, reinará, e agirá sabiamente, e executará o juízo e a justiça na terra. Nos seus dias, Judá será salvo, e Israel habitará seguro; será este o seu nome, com que será chamado: Senhor, Justiça Nossa. (Jeremias 23:5, 6)

Domine ele de mar a mar e desde o rio até aos confins da terra. (Salmo 72:8)

Irão muitas nações e dirão: Vinde, e subamos ao monte do Senhor e à casa do Deus de Jacó, para que nos ensine os seus caminhos, e andemos pelas suas veredas; porque de Sião sairá a lei, e a palavra do Senhor, de Jerusalém. Ele julgará entre os povos e corrigirá muitas nações; estas converterão as suas espadas em relhas de arados e suas lanças, em podadeiras; uma nação não levantará a espada contra outra nação, nem aprenderão mais a guerra. (Isaías 2:3-4)

O Senhor será Rei sobre toda a terra; naquele dia, um só será o Senhor, e um só será o seu nome. (Zacarias 14:9)

 

9.3 Onde reinará Jesus?

 

RESPOSTA: Ele sentar-se-á no trono de David em Jerusalém.

Este será grande e será chamado Filho do Altíssimo; Deus, o Senhor, lhe dará o trono de Davi, seu pai. (Lucas 1:32)

Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz; para que se aumente o seu governo, e venha paz sem fim sobre o trono de Davi e sobre o seu reino, para o estabelecer e o firmar mediante o juízo e a justiça, desde agora e para sempre. O zelo do Senhor dos Exércitos fará isto. (Isaías 9:6-7)

Nem pela terra, por ser estrado de seus pés; nem por Jerusalém, por ser cidade do grande Rei. (Mateus 5:35)

E dize-lhe: Assim diz o Senhor dos Exércitos: Eis aqui o homem cujo nome é Renovo; ele brotará do seu lugar e edificará o templo do Senhor. Ele mesmo edificará o templo do Senhor e será revestido de glória; assentar-se-á no seu trono, e dominará, e será sacerdote no seu trono; e reinará perfeita união entre ambos os ofícios. (Zacarias 6:12-13)

 

9.4 Jesus reinará somente sobre os Judeus?

 

RESPOSTA:

Não. Israel será a primeira nação sobre a qual reinará, mas ele reinará sobre todas as nações do mundo. Veja Jeremias 23:5-6; Salmo 72:8; Isaías 2:3-4; Zacarias 14:9,  (Estas passagens já foram citadas neste estudo, veja mais acima).

 

(Salvo indicação contrária todas a passagens Bíblicas são da Almeida Revista e Atualizada da Sociedade Bíblica do Brasil)

(Texto original: Preparation for Baptism by Christadelphian Bible Mission, tradução e adaptação para português por S. Mestre, revisão de 2020)

 

Teu é o Reino - Capítulo 1 - O Reino de Deus na Bíblia - parte 1

S. Mestre, 24.05.20

Capítulo 1

 

O REINO DE DEUS NA BÍBLIA

 

Não há dúvida que o Reino de Deus foi o principal tema da pregação de Jesus quando esteve na terra há dois mil anos. O presente estudo pretende clarificar o significado original da sua pregação sobre o tema, a fim de que volte a ocupar o seu devido lugar no centro da vida cristã.

 

Em primeiro lugar dirijo-me àqueles que creem na existência de Deus mas que não entendem o que se passa no mundo, e não têm certeza se fazem parte ou de como podem fazer parte do que Ele está a fazer.

 

Mas atrevo-me a ter esperança que se algum descrente ler estas páginas possa encontrar provas da existência de um Deus extremamente sábio e poderoso que tem um plano para a terra e para o homem, o qual está perto de chegar ao seu final, de modo que o leitor possa voltar a considerar a mensagem cristã.

 

O que diz Jesus acerca do Reino de Deus?

 

Em certa ocasião os discípulos de Cristo pediram-lhe que lhes ensinasse a orar. Ao responder, Jesus deu-lhes a conhecida oração do "Pai Nosso". Em poucas linhas fez alusões ao Reino de Deus. Foi a primeira coisa que lhes disse que pedissem "Venha o teu reino," assim como também foi o tema do final da oração: "Teu é o reino... para sempre" (Mateus 6:9-13).

 

Esta ênfase de Jesus no Reino de Deus pode ser confirmada até por uma leitura casual dos evangelhos onde a expressão ocorre repetidamente. Na realidade observamos que o principal propósito da pregação de Cristo era dar a conhecer este reino.

 

Noutra ocasião um dos seus ouvintes pediu-lhe que não os deixasse, mas ele rejeitou esse pedido com o seguinte comentário:

 

"É necessário que eu anuncie o evangelho do reino de Deus também às outras cidades, pois para isso é que fui enviado." (Lucas 4:43)

 

Se realizarmos um estudo minucioso descobrimos que existem somente nos evangelhos, por volta de cem alusões ao Reino de Deus, e mais de trinta no resto do Novo Testamento.

 

ALUSÕES BÍBLICAS AO REINO DE DEUS

 

Antes de começar um estudo detalhado, o qual é o propósito imediato deste livro, gostaria de apresentar uma pequena lista de coisas que a Bíblia associa com o Reino de Deus. Estas proporcionarão algumas pistas sobre o significado desse termo.

 

  1. O Reino de Deus era uma boa notícia, já que esse é o significado da palavra evangelho:

     

    "Percorria Jesus toda a Galiléia, ensinando nas sinagogas, pregando o evangelho do reino." (Mateus 4:23)

     

  2. Nos dias de Cristo o Reino era ainda um assunto do futuro

     

    "Jesus propôs uma parábola, visto estar perto de Jerusalém e lhes parecer que o reino de Deus havia de manifestar-se imediatamente." (Lucas 19:11)

 

 

  1. Antes da chegada do Reino haverá sinais que indicarão que está próximo.

     

    "Assim também, quando virdes acontecerem estas coisas, sabei que está próximo o reino de Deus." (Lucas 21:31)

     

  2. Quando chegar o Reino, certas pessoas entrarão nele e outras serão excluídas:

     

    "E digo-vos que, desta hora em diante, não beberei deste fruto da videira, até aquele dia em que o hei de beber, novo, convosco no reino de meu Pai." (Mateus 26:29)

     

    "Através de muitas tribulações, nos importa entrar no reino de Deus." (Atos 14:22)

     

    "Ali haverá choro e ranger de dentes, quando virdes, no reino de Deus, Abraão, Isaque, Jacó e todos os profetas, mas vós, lançados fora. Muitos virão do Oriente e do Ocidente, do Norte e do Sul e tomarão lugares à mesa no reino de Deus." (Lucas 13:28-29)

     

    "Ora, as obras da carne são conhecidas e são:... a respeito das quais eu vos declaro, como já, outrora, vos preveni, que não herdarão o reino de Deus os que tais coisas praticam." (Gálatas 5:19-21).

     

  3. Os que entrarem no Reino de alguma forma terão que ser transformados:

     

    "Isto afirmo, irmãos, que a carne e o sangue não podem herdar o reino de Deus, nem a corrupção herdar a incorrupção." (1 Coríntios 15:50)

     

    "Quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino de Deus." (João 3:5)

     

  4. Jesus urgiu que os seus seguidores pusessem o Reino em primeiro lugar:

     

    "Buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas." (Mateus 6:33)

 

OS FUNDAMENTOS DA FÉ CRISTÃ

 

Com alusões continuas ao Reino de Deus através do Novo Testamento, assim como também aquelas que se encontram na Bíblia de Cristo (o Antigo Testamento), é de esperar que o Reino fosse um dos principais ensinamentos das igrejas da atualidade, de modo que todos os membros das suas congregações se dessem conta da importância do tema, e tivessem pelo menos alguma ideia do que será o Reino de Deus. No entanto, a triste realidade é que a vasta maioria dos que afirmam ser cristãos, teriam muita dificuldade em demonstrar o que é o Reino de Deus, ou o que ele significa para eles próprios, mesmo quando oram diariamente: "Venha o teu reino".

 

Umas quantas pessoas provavelmente diriam que o Reino de Deus é um império da graça no coração de cada um dos crentes, citando as palavras de Jesus "o reino de Deus está dentro de vós". Outros afirmarão que a Igreja é o Reino de Deus na terra, e que quando o mundo inteiro se converter ao cristianismo o Reino de Deus terá finalmente chegado. Uns quantos mais dirão que o Reino de Deus está no céu onde Ele habita, de onde reina e para onde os fieis vão quando morrem. Mas enquadram-se estas afirmações nos ensinamentos de Cristo?

 

Uma forma simples de por à prova estes conceitos consiste em substituí-los nas passagens bíblicas acerca do Reino de Deus. Por exemplo, se reler os pontos 1 a 6, substituindo a frase "um reino de graça no coração dos homens" cada vez que "o Reino de Deus" é mencionado, as passagens continuariam a fazer sentido? Tente de novo usando "Igreja" ou "céu". Algum destes encaixa em todas as referências? Se não, essas ideias são duvidosas.

 

O que diz-nos este exercício é que sendo a frase "o Reino de Deus" tão comum na Bíblia, devemos procurar um significado consistente para ela. Não devemos procurar um significado num sentido remoto, obscuro e pouco comum, mas de modo a satisfazer todas as referências bíblicas. Existe um ponto de vista que combina todas as alusões bíblicas e faz do Reino de Deus o tema central do cristianismo. Na realidade, estas páginas demonstrarão que "o Reino de Deus" é usado para descrever o plano de Deus para a terra e para a humanidade.

 

UM REINO LITERAL

 

Hoje em dia é fácil de esquecer o que era um reino nos tempos antigos. Aqueles a quem foi originalmente dada a Bíblia podiam definir prontamente um reino pela sua experiência diária. Era composto de quatro coisas: um território, um governante, um povo governado e as leis do governo.

 

No Antigo Testamento o reino de Israel, governado por reis como David e Salomão, era um reino neste sentido e é muito relevante que depois da ressurreição de Jesus os discípulos demonstraram que esperavam o Reino de Deus no mesmo sentido. No primeiro capítulo de Atos dos Apóstolos aprendemos que no pequeno intervalo entre a sua ressurreição e ascensão aos céus, Jesus falou com os seus discípulos "das coisas concernentes ao reino de Deus." (Atos 1:3) Note de passagem a importância deste tópico. Jesus aproveitou o seus últimos dias a falar disso. A reação dos discípulos consistiu em esperar um reino literal, da mesma maneira como o reino de Israel tinha anteriormente existido. "Senhor, será este o tempo em que restaures o reino a Israel?" (Atos 1:6), foi a pergunta deles.

 

É este um exemplo isolado, ou o resto da Bíblia apoia este ponto de vista sobre o Reino de Deus?

 

(Original: Thine is the Kingdom - Peter J. Southgate)

(Tradução/Adaptação para Português: S. Mestre)

 

 

Peparação para Batismo 8 - Jesus - O Retorno à Terra

S. Mestre, 24.05.20

8.1 Como sabemos que Jesus retornará à terra?

 

RESPOSTA:

    a. Porque Deus prometeu isso no Antigo Testamento.

Disse o Senhor ao meu senhor: Assenta-te à minha direita, até que eu ponha os teus inimigos debaixo dos teus pés. O Senhor enviará de Sião o cetro do seu poder, dizendo: Domina entre os teus inimigos. (Salmo 110:1-2)

Eu estava olhando nas minhas visões da noite, e eis que vinha com as nuvens do céu um como o Filho do Homem, e dirigiu-se ao Ancião de Dias, e o fizeram chegar até ele. Foi-lhe dado domínio, e glória, e o reino, para que os povos, nações e homens de todas as línguas o servissem; o seu domínio é domínio eterno, que não passará, e o seu reino jamais será destruído. (Daniel 7:13-14)

    b. Porque o Senhor Jesus prometeu aos seus discípulos que retornaria.

Porque o Filho do Homem há de vir na glória de seu Pai, com os seus anjos, e, então, retribuirá a cada um conforme as suas obras. (Mateus 16:27)

E eis que venho sem demora, e comigo está o galardão que tenho para retribuir a cada um segundo as suas obras. (Apocalipse 22:12)

    c. Porque os anjos de Deus disseram isso.

Varões galileus, por que estais olhando para as alturas? Esse Jesus que dentre vós foi assunto ao céu virá do modo como o vistes subir.  (Atos 1:11)

    d. Porque os Apóstolos ensinaram isso.

Ao qual[Jesus] é necessário que o céu receba até aos tempos da restauração de todas as coisas, de que Deus falou por boca dos seus santos profetas desde a antiguidade. (Atos 3:20-21)

Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro. (1 Tessalonicenses 4:16)

 

8.2 Quando virá?

 

RESPOSTA:

No tempo designado por Deus; num futuro próximo. Nenhum homem sabe o dia ou a hora, embora Jesus tenha-nos dado sinais que anunciariam a proximidade do seu retorno.

Portanto, vigiai, porque não sabeis em que dia vem o vosso Senhor. Mas considerai isto: se o pai de família soubesse a que hora viria o ladrão, vigiaria e não deixaria que fosse arrombada a sua casa. Por isso, ficai também vós apercebidos; porque, à hora em que não cuidais, o Filho do Homem virá. (Mateus 24:42-44)

Porquanto estabeleceu um dia em que há de julgar o mundo com justiça, por meio de um varão que destinou e acreditou diante de todos, ressuscitando-o dentre os mortos. (Atos 17:31)

Que retribuirá a cada um segundo o seu procedimento. no dia em que Deus, por meio de Cristo Jesus, julgar os segredos dos homens, de conformidade com o meu evangelho.
(Romanos 2:6, 16)

 

8.3 Como sabemos isto?

 

RESPOSTA:

Leia Lucas 21:24-27:

Cairão a fio de espada e serão levados cativos para todas as nações; e, até que os tempos dos gentios se completem, Jerusalém será pisada por eles. Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas; sobre a terra, angústia entre as nações em perplexidade por causa do bramido do mar e das ondas; haverá homens que desmaiarão de terror e pela expectativa das coisas que sobrevirão ao mundo; pois os poderes dos céus serão abalados. Então, se verá o Filho do Homem vindo numa nuvem, com poder e grande glória.

e veja como os sinais do retorno de Jesus estão se cumprindo nos nossos dias. Os Judeus voltaram para a sua terra de Israel, e Jerusalém não está mais sob o governo de Gentios. (Versículo 24). Existem problemas, medo, e maldade no mundo numa escala avassaladora. (Versículos 25-26). A não ser que Jesus venha logo, os homens irão destruir-se a si mesmos.

Mas a respeito daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, senão o Pai. Pois assim como foi nos dias de Noé, também será a vinda do Filho do Homem. Porquanto, assim como nos dias anteriores ao dilúvio comiam e bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e não o perceberam, senão quando veio o dilúvio e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do Homem. Então, dois estarão no campo, um será tomado, e deixado o outro; duas estarão trabalhando num moinho, uma será tomada, e deixada a outra. (Mateus 24:36-41)

Sabe, porém, isto: nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis, pois os homens serão egoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes, desafeiçoados, implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do bem, traidores, atrevidos, enfatuados, mais amigos dos prazeres que amigos de Deus, tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder. Foge também destes. (2 Timóteo 3:1-5)

Dize-lhes, pois: Assim diz o Senhor Deus: Eis que eu tomarei os filhos de Israel de entre as nações para onde eles foram, e os congregarei de todas as partes, e os levarei para a sua própria terra. Farei deles uma só nação na terra, nos montes de Israel, e um só rei será rei de todos eles. Nunca mais serão duas nações; nunca mais para o futuro se dividirão em dois reinos. Nunca mais se contaminarão com os seus ídolos, nem com as suas abominações, nem com qualquer das suas transgressões; livrá-los-ei de todas as suas apostasias em que pecaram e os purificarei. Assim, eles serão o meu povo, e eu serei o seu Deus. O meu servo Davi reinará sobre eles; todos eles terão um só pastor, andarão nos meus juízos, guardarão os meus estatutos e os observarão. Habitarão na terra que dei a meu servo Jacó, na qual vossos pais habitaram; habitarão nela, eles e seus filhos e os filhos de seus filhos, para sempre; e Davi, meu servo, será seu príncipe eternamente. Farei com eles aliança de paz; será aliança perpétua. Estabelecê-los-ei, e os multiplicarei, e porei o meu santuário no meio deles, para sempre. O meu tabernáculo estará com eles; eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo. As nações saberão que eu sou o Senhor que santifico a Israel, quando o meu santuário estiver para sempre no meio deles. (Ezequiel 37:21-28)

 

Nota: Faz cem anos não existia a nação de Israel. A terra de Israel era uma colónia Turca. Muitos árabes viviam lá, e somente umas poucas centenas de Judeus. Hoje, Israel é uma nação forte, com uma população aproximada de 6 milhões de Judeus. Este é um sinal muito claro de que o Reino de Deus está próximo.

Porque eis que vêm dias, diz o Senhor, em que mudarei a sorte do meu povo de Israel e de Judá, diz o Senhor; fá-los-ei voltar para a terra que dei a seus pais, e a possuirão. O seu príncipe procederá deles, do meio deles sairá o que há de reinar; fá-lo-ei aproximar, e ele se chegará a mim; pois quem de si mesmo ousaria aproximar-se de mim? — diz o Senhor.Vós sereis o meu povo, eu serei o vosso Deus.Não voltará atrás o brasume da ira do Senhor, até que tenha executado e cumprido os desígnios do seu coração. Nos últimos dias, entendereis isto. (Jeremias 30:3,21-22, 24)

Tomar-vos-ei de entre as nações, e vos congregarei de todos os países, e vos trarei para a vossa terra. Então, aspergirei água pura sobre vós, e ficareis purificados; de todas as vossas imundícias e de todos os vossos ídolos vos purificarei. Dar-vos-ei coração novo e porei dentro de vós espírito novo; tirarei de vós o coração de pedra e vos darei coração de carne. Porei dentro de vós o meu Espírito e farei que andeis nos meus estatutos, guardeis os meus juízos e os observeis. Habitareis na terra que eu dei a vossos pais; vós sereis o meu povo, e eu serei o vosso Deus. (Ezequiel 36:24-28)

(Salvo indicação contrária todas a passagens Bíblicas são da Almeida Revista e Atualizada da Sociedade Bíblica do Brasil)

(Texto original: Preparation for Baptism by Christadelphian Bible Mission, tradução e adaptação para português por S. Mestre, revisão de 2020)

Preparação para Batismo 7 - Jesus Cristo - A Sua Ascensão

S. Mestre, 23.05.20

7.1 Porque foi o Senhor Jesus para o céu?

 

RESPOSTA:

    a. Quarenta dias depois da sua ressurreição, o Senhor Jesus foi elevado à presença de Deus, no céu. Deus tornou-o superior a todos o homens, e superior a qualquer dos anjos — O segundo ser mais importante de todo universo, a seguir ao Próprio Deus.

Ele, que é o resplendor da glória e a expressão exata do seu Ser, sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, depois de ter feito a purificação dos pecados, assentou-se à direita da Majestade, nas alturas, tendo-se tornado tão superior aos anjos quanto herdou mais excelente nome do que eles. (Hebreus 1:3-4)

 

Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra. (Filipenses 2:9-10)

 

Digno é o Cordeiro que foi morto de receber o poder, e riqueza, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e louvor. Então, ouvi que toda criatura que há no céu e sobre a terra, debaixo da terra e sobre o mar, e tudo o que neles há, estava dizendo: Àquele que está sentado no trono e ao Cordeiro, seja o louvor, e a honra, e a glória, e o domínio pelos séculos dos séculos. (Apocalipse 5:12-13)

    b. Jesus Cristo é agora o nosso Sumo Sacerdote no céu. Ele apresenta as nossas orações a Deus e intercede por nós.

É Cristo Jesus quem morreu ou, antes, quem ressuscitou, o qual está à direita de Deus e também intercede por nós. (Romanos 8:34)

 

Tendo, pois, a Jesus, o Filho de Deus, como grande sumo sacerdote que penetrou os céus, conservemos firmes a nossa  confissão. Porque não temos sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; antes, foi ele tentado em todas as coisas, à nossa semelhança, mas sem pecado. (Hebreus 4:14-15)

 

Este[Jesus], no entanto, porque continua para sempre, tem o seu sacerdócio imutável. Por isso, também pode salvar totalmente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles. Com efeito, nos convinha um sumo sacerdote como este, santo, inculpável, sem mácula, separado dos pecadores e feito mais alto do que os céus, que não tem necessidade, como os sumos sacerdotes, de oferecer todos os dias sacrifícios, primeiro, por seus próprios pecados, depois, pelos do povo; porque fez isto uma vez por todas, quando a si mesmo se ofereceu. (Hebreus 7:24-27)

 

 

(Salvo indicação contrária todas a passagens Bíblicas são da Almeida Revista e Atualizada da Sociedade Bíblica do Brasil)

(Texto original: Preparation for Baptism by Christadelphian Bible Mission, tradução e adaptação para português por S. Mestre, revisão de 2020)

Preparação Para Batismo 6 - Jesus Cristo - A sua Ressurreição

S. Mestre, 22.05.20

6.1 Depois da morte do Senhor Jesus, o que lhe aconteceu?

 

RESPOSTA: Foi sepultado, mas ao terceiro dia Deus ressuscitou-o dos mortos, para viver para sempre.

 

Caindo a tarde, veio um homem rico de Arimateia, chamado José, que era também discípulo de Jesus. Este foi ter com Pilatos e lhe pediu o corpo de Jesus. Então, Pilatos mandou que lho fosse entregue. E José, tomando o corpo, envolveu-o num pano limpo de linho e o depositou no seu túmulo novo, que fizera abrir na rocha; e, rolando uma grande pedra para a entrada do sepulcro, se retirou. (Mateus 27:57-60)

 

No findar do sábado, ao entrar o primeiro dia da semana, Maria Madalena e a outra Maria foram ver o sepulcro. E eis que houve um grande terremoto; porque um anjo do Senhor desceu do céu, chegou-se, removeu a pedra e assentou-se sobre ela. O seu aspecto era como um relâmpago, e a sua veste, alva como a neve. E os guardas tremeram espavoridos e ficaram como se estivessem mortos. Mas o anjo, dirigindo-se às mulheres, disse: Não temais; porque sei que buscais Jesus, que foi crucificado.
Ele não está aqui; ressuscitou, como tinha dito. Vinde ver onde ele jazia. Ide, pois, depressa e dizei aos seus discípulos que ele ressuscitou dos mortos e vai adiante de vós para a Galileia; ali o vereis. É como vos digo! (Mateus 28:1-7)

 

E foi designado Filho de Deus com poder, segundo o espírito de santidade pela ressurreição dos mortos, a saber, Jesus Cristo, nosso Senhor. (Romanos 1:4)

 

Antes de tudo, vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras, e que foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras. Mas, de fato, Cristo ressuscitou dentre os mortos, sendo ele as primícias dos que dormem. (1 Coríntios 15:3, 4 e 20)

 

E aquele que vive; estive morto, mas eis que estou vivo pelos séculos dos séculos e tenho as chaves da morte e do inferno. (Apocalipse 1:18)

 

6.2 Porque aconteceu isso?

 

RESPOSTA:

    a. Porque ele era sem pecado, não merecia a morte — "o salário do pecado" como é chamada pela Bíblia. Por isso Deus ressuscitou-o dos mortos.

Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor. (Romanos 6:23)

Ao qual, porém, Deus ressuscitou, rompendo os grilhões da morte; porquanto não era possível fosse ele retido por ela. (Atos 2:24)

A si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz.
Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai. (Filipenses 2:8-11)

    b. Ao ressuscitar o Senhor Jesus dos mortos, Deus mostrou também como irá recompensar todos aqueles que verdadeiramente seguem Jesus. Se pusermos a nossa fé em Cristo e se fizermos o nosso melhor para obedecê-lo e segui-lo, nós, também seremos ressuscitados dos mortos no último dia (veja a Secção 12).

Visto que a morte veio por um homem, também por um homem veio a ressurreição dos mortos. Porque, assim como, em Adão, todos morrem, assim também todos serão vivificados em Cristo. Cada um, porém, por sua própria ordem: Cristo, as primícias; depois, os que são de Cristo, na sua vinda.(1 Coríntios 15:21-23)

Tendo, porém, o mesmo espírito da fé, como está escrito: Eu cri; por isso, é que falei. Também nós cremos; por isso, também falamos, sabendo que aquele que ressuscitou o Senhor Jesus também nos ressuscitará com Jesus e nos apresentará convosco.  (2 Coríntios 4:13-18)

 

(Salvo indicação contrária todas a passagens Bíblicas são da Almeida Revista e Atualizada da Sociedade Bíblica do Brasil)

(Texto original: Preparation for Baptism by Christadelphian Bible Mission, tradução e adaptação para português por S. Mestre, revisão de 2020)

Preparação Para Batismo 5 - Jesus Cristo - O Salvador

S. Mestre, 21.05.20

5.1 Quem é Jesus Cristo?

 

RESPOSTA:

    a. Jesus Cristo é o Filho unigénito de Deus. Ele não teve pai humano, mas foi concebido pelo poder de Deus, chamado Espírito Santo, que operou um milagre na sua mãe, que era uma virgem.

Este será grande e será chamado Filho do Altíssimo; Deus, o Senhor, lhe dará o trono de Davi, seu pai. Respondeu-lhe o anjo: Descerá sobre ti o Espírito Santo, e o poder do Altíssimo te envolverá com a sua sombra; por isso, também o ente santo que há de nascer será chamado Filho de Deus. (Lucas 1:32, 35)

Enquanto ponderava nestas coisas, eis que lhe apareceu, em sonho, um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber Maria, tua mulher, porque o que nela foi gerado é do Espírito Santo. Ela dará à luz um filho e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles. Ora, tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que fora dito pelo Senhor por intermédio do profeta:Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho, e ele será chamado pelo nome de Emanuel (que quer dizer: Deus conosco). Despertado José do sono, fez como lhe ordenara o anjo do Senhor e recebeu sua mulher.Contudo, não a conheceu, enquanto ela não deu à luz um filho, a quem pôs o nome de Jesus. (Mateus 1:20-25)

E eis uma voz dos céus, que dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.(Mateus 3:17)

Então, exclamou Natanael: Mestre, tu és o Filho de Deus, tu és o Rei de Israel! (João 1:49)

Então, daquele a quem o Pai santificou e enviou ao mundo, dizeis: Tu blasfemas; porque declarei: sou Filho de Deus?  (João 10:36)

    b. Ele foi, todavia, um ser humano que cresceu, teve fome, teve sede, chorou, sofreu e morreu como outros seres humanos.

Por isso mesmo, convinha que, em todas as coisas, se tornasse semelhante aos irmãos, para ser misericordioso e fiel sumo sacerdote nas coisas referentes a Deus e para fazer propiciação pelos pecados do povo.(Hebreus 2:17)

E crescia Jesus em sabedoria, estatura e graça, diante de Deus e dos homens. (Lucas 2:52)

Era desprezado e o mais rejeitado entre os homens; homem de dores e que sabe o que é padecer; e, como um de quem os homens escondem o rosto, era desprezado, e dele não fizemos caso. (Isaías 53:3)

Jesus chorou. (João 11:35)

Chegando-se, porém, a Jesus, como vissem que já estava morto, não lhe quebraram as pernas. (João 19:33)

 

5.2 Qual foi a obra de Jesus, o Filho de Deus?

 

RESPOSTA:

    a. Morrer por nós.

Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida pelas ovelhas. Assim como o Pai me conhece a mim, e eu conheço o Pai; e dou a minha vida pelas ovelhas. (João 10:11, 15)

Sendo este entregue pelo determinado desígnio e presciência de Deus, vós o matastes, crucificando-o por mãos de iníquos. (Atos 2:23)

    b. Trazer-nos de volta a Deus.

E reconciliasse ambos em um só corpo com Deus, por intermédio da cruz, destruindo por ela a inimizade. (Efésios 2:16)

Porque, se nós, quando inimigos, fomos reconciliados com Deus mediante a morte do seu Filho, muito mais, estando já reconciliados, seremos salvos pela sua vida. (Romanos 5:10)

Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim. (João 14:6)

    b. Revelar O Seu Pai, O Deus Todo-Poderoso, ao mundo de uma maneira que os homens pudessem entender.

Ninguém jamais viu a Deus; o Deus unigênito, que está no seio do Pai, é quem o revelou. (João 1:18)

E quem me vê a mim vê aquele que me enviou. (João 12:45)

Disse-lhe Jesus: Filipe, há tanto tempo estou convosco, e não me tens conhecido? Quem me vê a mim vê o Pai; como dizes tu: Mostra-nos o Pai? (João 14:9)

Manifestei o teu nome aos homens que me deste do mundo. Eram teus, tu mos confiaste, e eles têm guardado a tua palavra. Eu lhes fiz conhecer o teu nome e ainda o farei conhecer, a fim de que o amor com que me amaste esteja neles, e eu neles esteja. (João 17:6, 26)

   d. Mostrar as gloriosas qualidades do seu Pai — santidade, justiça e amor.

E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai. João testemunha a respeito dele e exclama: Este é o de quem eu disse: o que vem depois de mim tem, contudo, a primazia, porquanto já existia antes de mim. Porque todos nós temos recebido da sua plenitude e graça sobre graça. Porque a lei foi dada por intermédio de Moisés; a graça e a verdade vieram por meio de Jesus Cristo. (João 1:14-17)

Sendo justificados gratuitamente, por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus, a quem Deus propôs, no seu sangue, como propiciação, mediante a fé, para manifestar a sua justiça, por ter Deus, na sua tolerância, deixado impunes os pecados anteriormente cometidos; tendo em vista a manifestação da sua justiça no tempo presente, para ele mesmo ser justo e o justificador daquele que tem fé em Jesus. (Romanos 3:24-26)

   e. Pregar o evangelho.

O Espírito do Senhor está sobre mim, pelo que me ungiu para evangelizar os pobres; enviou-me para proclamar libertação aos cativos e restauração da vista aos cegos, para pôr em liberdade os oprimidos. Então, saindo, percorriam todas as aldeias, anunciando o evangelho e efetuando curas por toda parte. Aconteceu que, num daqueles dias, estando Jesus a ensinar o povo no templo e a evangelizar, sobrevieram os principais sacerdotes e os escribas, juntamente com os anciãos. (Lucas 4:18; 9:6; 20:1)

   f. Mostrar aos homens o verdadeiro significado do serviço e obediência a Deus.

Pai, se queres, passa de mim este cálice; contudo, não se faça a minha vontade, e sim a tua. (Lucas 22:42)

Eu nada posso fazer de mim mesmo; na forma por que ouço, julgo. O meu juízo é justo, porque não procuro a minha própria vontade, e sim a daquele que me enviou. E aquele que me enviou está comigo, não me deixou só, porque eu faço sempre o que lhe agrada. (João 5:30; 8:29)

 

5.3 Como o Senhor Jesus pode fazer-nos voltar a Deus?

RESPOSTA:

Somos como filhos que fugiram de seu pai. Estamos separados de Deus pelos nossos pecados. O Senhor Jesus pode-nos trazer de volta a Deus através da sua vida perfeita e da sua morte voluntária. Porque nasceu de Maria, Jesus era humano, mas porque também nasceu pelo poder do Espírito Santo, ele é Filho de Deus. Era, assim, representante de Deus para nós, e nosso representante perante Deus. A Bíblia chama-o de "mediador" entre Deus e os homens. Sendo um homem, o nosso Senhor foi tentado como nós; mas ao contrário de nós ele sempre triunfou na sua luta contra o pecado. Obedeceu à vontade de Deus em tudo, e especialmente ao suportar a crucificação e morte como sacrifício pelos nossos pecados. Quando verdadeiramente cremos nesta obra de Jesus e mostramos isto através do batismo (veja a secção 18), Deus perdoa-nos os nossos pecados e aceita-nos como Seus filhos.

Visto, pois, que os filhos têm participação comum de carne e sangue, destes também ele, igualmente, participou, para que, por sua morte, destruísse aquele que tem o poder da morte, a saber, o diabo. Por isso mesmo, convinha que, em todas as coisas, se tornasse semelhante aos irmãos, para ser misericordioso e fiel sumo sacerdote nas coisas referentes a Deus e para fazer propiciação pelos pecados do povo. Pois, naquilo que ele mesmo sofreu, tendo sido tentado, é poderoso para socorrer os que são tentados. (Hebreus 2:14,17-18)

Porquanto há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem. (1 Timóteo 2:5)

Porque não temos sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; antes, foi ele tentado em todas as coisas, à nossa semelhança, mas sem pecado. Acheguemo-nos, portanto, confiadamente, junto ao trono da graça, a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportuna. (Hebreus 4:15-16)

Aquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós; para que, nele, fôssemos feitos justiça de Deus. (2 Coríntios 5:21)

Porque a lei do Espírito da vida, em Cristo Jesus, te livrou da lei do pecado e da morte. Porquanto o que fora impossível à lei, no que estava enferma pela carne, isso fez Deus enviando o seu próprio Filho em semelhança de carne pecaminosa e no tocante ao pecado; e, com efeito, condenou Deus, na carne, o pecado, a fim de que o preceito da lei se cumprisse em nós, que não andamos segundo a carne, mas segundo o Espírito. (Romanos 8:2-4)

(Salvo indicação contrária todas a passagens Bíblicas são da Almeida Revista e Atualizada da Sociedade Bíblica do Brasil)

(Texto original: Preparation for Baptism by Christadelphian Bible Mission, tradução e adaptação para português por S. Mestre, revisão de 2020)

Preparação Para Batismo 4 - O Inferno

S. Mestre, 20.05.20

4.1 O que é o Inferno?

 

RESPOSTA:  Na maioria das passagens onde a palavra aparece, inferno é só outro nome para a sepultura. Quando Jesus foi sepultado foi colocado no "inferno", e quando ressuscitou dos mortos saiu do "inferno".

 

não se acharão com os valentes que caíram dos incircuncisos, os quais desceram ao sepulcro com as suas armas de guerra e puseram as suas espadas debaixo da sua cabeça, e a sua iniquidade está sobre os seus ossos, porque eram o terror dos heróis na terra dos viventes. Também tu, Egito, serás quebrado no meio dos incircuncisos e jazerás com os que foram traspassados à espada. Ali está Edom, os seus reis e todos os seus príncipes, que, no seu poder, foram postos com os que foram traspassados à espada; estes jazem com os incircuncisos e com os que desceram à cova.

(Ezequiel 32:27-29, RC)

 

Porque dele disse Davi: Sempre via diante de mim o Senhor, porque está à minha direita, para que eu não seja comovido; por isso, se alegrou o meu coração, e a minha língua exultou; e ainda a minha carne há de repousar em esperança. Pois não deixarás a minha alma no Hades, nem permitirás que o teu Santo veja a corrupção. Fizeste-me conhecidos os caminhos da vida; com a tua face me encherás de júbilo. Varões irmãos, seja-me lícito dizer-vos livremente acerca do patriarca Davi que ele morreu e foi sepultado, e entre nós está até hoje a sua sepultura. Sendo, pois, ele profeta e sabendo que Deus lhe havia prometido com juramento que do fruto de seus lombos, segundo a carne, levantaria o Cristo, para o assentar sobre o seu trono, esta previsão, disse da ressurreição de Cristo, que a sua alma não foi deixada no Hades, nem a sua carne viu a corrupção. (Atos 2:25-31, RC)

 

4.2 Mas não falou Jesus do inferno como sendo um lugar de fogo e castigo?

 

RESPOSTA:  Sim, algumas vezes disse isso. O Novo Testamento foi escrito originalmente em Grego; e a palavra grega que o Senhor Jesus realmente usou quando falou de inferno de fogo — a palavra que foi traduzida "inferno" em passagens como Marcos 9:43-48 e Mateus 10:28 — É Geena. Isto é na realidade o nome de um lugar na terra. Geena era um vale nas aforas de Jerusalém, onde o detritos de Jerusalém eram queimados por fogo que nunca se apagava. Assim, o Senhor queria dizer: Deus destruirá os maus completamente assim como o fogo da Geena destrói o lixo de Jerusalém. Quando o Senhor Jesus usou a palavra "Geena", ele estava a usar um tipo de parábola, como muitas vezes o fazia.

 

E, se a tua mão teescandalizar, corta-a; melhor é para ti entrares na vida aleijado do que, tendo duas mãos, ires para o inferno, para o fogo que nunca se apaga,onde o seu bicho não morre, e o fogo nunca se apaga.E, se o teu pé te escandalizar, corta-o; melhor é para ti entrares coxo na vida do que, tendo dois pés, seres lançado no inferno, no fogo que nunca se apaga,onde o seu bicho não morre, e o fogo nunca se apaga.E, se o teu olho te escandalizar, lança-o fora; melhor é para ti entrares no Reino de Deus com um só olho do que, tendo dois olhos, ser lançado no fogo do inferno,onde o seu bicho não morre, e o fogo nunca se apaga. (Marcos 9:43-48, RC)

 

E não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei, antes, aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo. (Mateus 10:28, RC)

 

(Texto original: Preparation for Baptism by Christadelphian Bible Mission, tradução e adaptação para português por S. Mestre, revisão de 2020)